Domingo, 20 de Novembro de 2011

Incerteza

 

Simbolizas o Mundo

  E a salvação desse mundo

  Ou és apenas um sonho?

 

No caminho incerto

  Sei que aceitas as dúvidas

  E dás as certezas...

 

Mas eu procuro a Paz

Num mundo em convulsão!...

 

Maria Luísa Adães

 

 

Albino Santos

publicado por M.Luísa Adães às 12:10
link do post | favorito
|
De poetazarolho a 22 de Novembro de 2011 às 23:42
“Enteados da nação”

Mais pobres por necessidade
Ou porque faltará a riqueza
Não se assiste à equidade
Por isso não tenho certeza

Uns vivem com dificuldade
Outros senhores de farta mesa
Na distribuição haverá verdade
Quando a todos tocar a pobreza

Teremos todos este direito
Consagrado na constituição
“De sem vergonha empobrecer

E de oferecer às balas o peito”
Por ora somos enteados da nação
Que os seus filhos vê enriquecer.
De poetaporkedeusker a 23 de Novembro de 2011 às 14:23
Também eles são marionetas
- pelo menos alguns são... -
Que só podem dizer tretas
C`o a possível convicção...

São escravos do capital
Que nem poderão dizer
Que hão-de proceder tão mal
Quanto lhes mande o "poder"!

Mas se alguém quiser dizer
Que estou a ser radical,
Melhor fora estar calado

Porque eu não quero saber!
[no que toca ao capital,
eu mando à fava o cuidado!]
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


relojes web gratis

Familia Maldonado /Brasão

24. Setembro .2001