Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

( Teatro III ) O Amor

 

 

 

O Narrador continua a contar :

 

 

 

A cortina desce

Voluptuosa, misteriosa

O Universo escuta silencioso

Admirado,

Do tempo passado.

 

Os personagens saem

Cansados

Do canto, da dança, do amor.

 

A lua olha com intensidade

No brilho de mil tons das estrelas

Palpitantes na natureza cósmica

Que flutua por entre elas.

 

O preto e o branco

De meus gatos

Nos mostram sua beleza,

Cansados dos jogos jogados.

 

Como arco-íris dançando

À sua volta.

 

Outros vão chegando

E se mostrando

Tentando entender

Que se passa...

 

E o amor perfuma o Ar,

Lança tapetes floridos

Flores amarelas

De um tom esquisito

 

Sem testemunhas

Os Deuses adormeceram

O Universo se cobriu

De nuvens negras e vermelhas.

 

No palco os personagens olham

E pedem a ilusão maior

E seus jardins aéreos

Reluzentes e felizes!

 

De um lado o amor

E do outro o esquecimento...

 

 

Maria luísa

 

...a continuar...

 

 

 

Lindo carinho da Zil... obrigada!!!!!

 

Do blogs http://perfumesepalavras.blogspot.com

 

Oferta ao http://os7degraus.blogspot.com

 

Maria Luísa agradece, 21 de Junho de 2011

publicado por M.Luísa Adães às 14:46
link do post | comentar | favorito
|
26 comentários:
De jabeiteslp a 20 de Junho de 2011 às 16:33
bela herança

"O amor perfuma o Ar
lança tapetes floridos
Flores
e outras mais..."

beijinhos Luisa

De M.Luísa Adães a 20 de Junho de 2011 às 19:46
Amigo

Volta, por favor ao poema. Volta!

Eu o modifiquei - estava pobre...

E não os quero ligados à geração à rasca!

Vem de novo
Amigo meu
E lê de novo
Os versos meus!

Senti a tua falta...

Um abraço,

Maria Luísa
De jabeiteslp a 22 de Junho de 2011 às 22:21

sempre presente

bonitona
beijinhos
De M.Luísa Adães a 23 de Junho de 2011 às 11:44
Sempre presente! É o nosso elo , bonito, sim,
muito bonito ou bonitona, como queiras.

Bom feriado!

Maria Luísa
De MIGUXA a 20 de Junho de 2011 às 22:25
E, após a dança do amor, pairam no ar as fragrâncias, ressaltam as cores, os brilhos as envolvências da natureza...adormecida fica a carne...

Adorei!!!
Te aguardo expectante

Beijos com carinho
Margarida
De M.Luísa Adães a 21 de Junho de 2011 às 09:54
Miguxa

Que bom encontrar-te!
Tudo quanto dizes é a realidade
do que se passa no poema, nada tenho a acrescentar, apenas agradecer e dizer, está muito bem analisado!

Com amizade, um beijo

Maria Luísa
De rosamari a 21 de Junho de 2011 às 11:50
enhorabuena por el regalo recibido que es muy bonito,
es un verdadero placer la lectura de tu 3 parte del poema
sabes e conocido a un poeta en el blog de poemas de Noemí, voy a pasarte su dirección porque creo que te gustará, yo recién lo conocí, pero me gustó su poesia y su cortesía, creo que debe estar empezando y aún tiene pocas relaciones de amistad,
por si te gusta conocerlo,

http://lavocal.blogspot.com/2011/06/punto-y-aparte.html

un fuerte abrazo MªLuisa
De M.Luísa Adães a 21 de Junho de 2011 às 14:21
Rosamari

Amei encontrar-te!

Neste momento, estou a postar os mesmos poemas no Sapo e no Google, o que não é habitual, nem vai continuar a ser.

No google ainda não está postado o terceiro poema dos gatos.

Vou ao blogs que me enviaste e o vou conhecer
Sou tua amiga, continuo a ser e de teus gatitos e acima de tudo. acredito em ti!

Com amizade, agradeço tua presença e teu interesse.

Maria Luísa
De poetaporkedeusker a 21 de Junho de 2011 às 15:06
:) Ainda bem que eu vim verificar! A tua peça continua e já há um terceiro poema lindíssimo!
Vais entrar nos diálogos? ... nem deveria ter perguntado! Farás o que entenderes e como entenderes e eu, se não estivesse tão palerma nem te teria feito esta pergunta...
Bjo!
De M.Luísa Adães a 21 de Junho de 2011 às 15:44
Minha amiga, os diálogos são simbolizados
pelo narrador.

Ele conta o que se passa no palco onde os personagens se encontram.
O diálogo é a mimica do que vai acontecendo.
Só o narrador fala!

Beijos,

Maria Luísa
De poetaporkedeusker a 22 de Junho de 2011 às 13:16
Sim, entendi. Vai ficar muito bonito... parecerá quase um bailado.
Amiga, eu continuo com dores e estou no meu terceiro dia de jejum por isso não esperes grandes e inteligentes comentários. Não os consigo dar pois sinto-me tão mal e tão fraca que até estou admirada de ainda conseguir alinhar duas frases com sentido. Não te assustes. Se não morrer desta, só apareço na segunda feira porque o CJ vai estar encerrado... pelo menos o gabinete de informática.
O vale dos 189 euros não veio e isso ainda veio piorar a situação durante estes feriados todos... nem as contas e uns euros que pedi emprestados vou poder pagar durante estes dias... se estivesse com força, estaria furiosa.... assim estou ainda mais desanimada.
Um abraço muito grande!
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 13:49
Talvez apareça tudo sexta-feira e fiques menos desanimada!

Um abraço e melhoras,

Mª. Luísa
De poetaporkedeusker a 22 de Junho de 2011 às 13:54
É improvável, amiga... penso que os Correios também farão ponte na sexta...e nem sequer sei se me vou aguentar até lá... pronto, aguento. Muito mal, mas sou capaz de aguentar...
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 14:10
Os Correios fazem entregas hoje e sexta-feira.

Há pouco ( 14h ) o correio me bateu à porta e sexta, é trabalho normal.

Por isso não desesperes! Tudo vai melhorar e tu também.

Mª. Luísa
De poetaporkedeusker a 22 de Junho de 2011 às 14:27
Estou cada vez com mais dores... e cada vez com menos força... estava a tentar desentupir o correio do Gmail que todos os dias aparece entupido... agora, com estes dias todos sem cá vir, vai ficar inoperante... tenho mesmo de excluir centenas de mensagens sem a menor hipótese de as ler... já fui ao Face e tentei configurar para não receber links, mas não deu resultado nenhum...
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 14:42
Nada dá resultado no Face - muitas coisas são automáticas.
Hoje apareceu no meu mural que já está aberto ( meu filho o abriu)uma figura de uma
pessoa a quem eu nada escrevi e a imagem vai aparecer no cimo do meu mural (não dá para acreditar).

Eu no face ponho apenas, os poemas que escrevo nos "7degraus" - tenho uma ligação.

Se as dores aumentarem vai às urgências!

Mª. Luísa

Fora disso arrumou! Mas arrumou mesmo!

Mª. Luísa
De poetaporkedeusker a 22 de Junho de 2011 às 16:31
Eu sei! O meu anda completamente maluco e enche-me o correio todos os dias!
Irei às urgências se a situação piorar, mas garanto-te que vou muito desconfiada porque, em 2009, iam-me matando numa situação idêntica! Mandaram-me para casa muito pior do que tinha entrado, não resolveram minimamente a oclusão e fui eu, sozinha, em casa, que acabei por conseguir resolvê-la. Mas torturaram-me muito! Até me arrepio só de pensar no que passei!
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 17:16
Talvez tenhas razão e eles pouco resolvam.
Depende do médico de serviço. Muito complicado!

Os meus estão maus e noto diferença na minha voz e me preocupa!

Maria luísa
De Rosamari a 21 de Junho de 2011 às 21:45
http://rosamariblanco.blogspot.com/p/mi-tesoro.html


aquí te e dejado una cosa para t, no se como hacértelo llegar
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 13:29
Parece-me tudi resolvido!

Um beijo,

Mª. Luísa
De M.Luísa Adães a 22 de Junho de 2011 às 14:14
Rosamari

Eu enviei todos os elementos confidenciais para teu email:

rosamariblanco@gmail.com

e possibilidades de resposta - qual o problema,
não entendo!...

Mª. Luísa
De Eduardo a 26 de Junho de 2011 às 22:58
Maria,
Contestando tu consulta,
acechaba - espreitava
tilos . tílias
"...mas oculto entre as tílias
o final nos espreitava".

De ahi se deriva el nombre de la avenida, Unter den Linden (Debaixo as Tílias), que es para mí la calle más bonita de Berlín, un gusto para la vista y los sentidos, en cualquier época del año.
Deus...Saudades de Berlin!!!
Um abraço
De M.Luísa Adães a 27 de Junho de 2011 às 09:10
Explicaste muito bem, o sentido das palavras
em teu poema. Agradeço!

Não me admira que tenhas saudades de Berlim.

Um beijo,

Maria Luísa
De Simbologia do aMoR a 19 de Julho de 2011 às 04:06
Olá Mª. Luísa

É um belo poema, onde há um para lembrar e outro para esquecer.

Abraço.
De M.Luísa Adães a 19 de Julho de 2011 às 10:04
Grata e feliz por te encontrar neste espaço intimista onde o poema ou o texto é apresentado no palco e cada personagem, conta todos os seus males e são escutados.

Longe do bulicio e das luzes de neon das cidades.

Aqui não há seguidores...há muitos visitantes e alguns amigos.

"Dum lado o amor
E do outro o esquecimento..."

Cruel verdade!

Com amizade, agradeço,

Maria Luísa

Comentar post

relojes web gratis

Familia Maldonado /Brasão

24. Setembro .2001