Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Alfred Bernhard Nobel

 

 

 

 

 

 

Alfred Bernhard Nobel nasceu a 21 de Outubro de 1833 em Estocolmo, na Suécia.

 

Mais tarde com a família, vai para São Petersburg onde estudou.

 

Tinha um elevado interesse pela Literatura e Quimica.

 

O pai se apercebe disso, envia-o para o estrangeiro para ganhar experiência

no campo da Química.

 

Visitou vários Países, mas foi em Paris que conheceu o químico Italiano

Ascanio Sobrero, que tinha três anos antes inventado a nitroglicerina.

O invento fascinou Nobel.

 

Em 1863 regressa à Suécia com o objectivo de desenvolver a nitroglicerina como explosivo. 

Tentou tornar a nitroglicerina num produto mais manipulável, juntando-lhe vários compostos 

que a tornaram numa pasta moldável, a dinamite. 

 

" Foi o inventor da Dinamite!"

 

 

A invenção vai facilitar trabalhos de grande construção, tais como túneis e canais 

e expande-se por todo o mundo.

Numa experiência, explode a fábrica onde trabalhava um irmão.

 

Teve uma grande amiga Bertha Kinsky de ideais pacifistas. Isto contribuiu para a criação

de uma Fundação com o seu nome,  para o bem da Humanidade.

 

Deixa testamento que premiasse as pessoas que mais contribuissem para o desenvolvimento

da Humanidade:

 

Química, Física, Medicina. Literatura (atribuidos por especialistas Suecos)

e de novo por influência de Bertha Kinsky, inclui no testamento um Prémio dedicado à Paz Mundial

(atribuído por uma comissão do Parlamento Norueguês).

 

Em 1969 criou-se um novo prémio na Economia (financiado pelo Banco da Suécia).

 

Sua vida sentimental foi um deserto!...

 

Morre a 10 de Dezembro de 1896 em San Remo (Itália) cercado apenas por empregados,

sem nenhum parente ou amigo.

 

Nobel que detestava Prémios, deixou o seu nome ligado ao Prémio mais prestigiado

de todos os tempos.

 

Maria Luísa

 velas para cuidar que no se apaguen 

Mi Mágico Baúl /Madrid /Oferta       Isa/Oferta ao blogs  http://os7degraus.blogspot.com

publicado por M.Luísa Adães às 14:53
link do post | favorito
|
De lucia a 15 de Outubro de 2010 às 14:34
Nobel

Adorava Química e a ela se entregou de corpo e espírito.

Era um individuo estranho, excêntrico (como diz na sua análise).
Eu concordo com sua opinião, o Nobel da Paz
assim como a Fundação para o bem da Humanidade, partiram do espírito Pacifista
da amiga Bertha Kinsky e não de Nobel.

Mas isto, quem pode ter a certeza? Ninguém!

Obrigada por o trazer, junto ao Nobel da Paz e
ao Nobel da Literatura.

Lucia
De M.Luísa Adães a 15 de Outubro de 2010 às 21:38
É verdade, se pode especular sobre Nobel.

Mas há certezas de tudo, excepto o saber se a intenção humanitária veio de seu coração, ou
se foi influência da amiga pacifista.

Eu já dei opinião.

Obrigada,

Mª Luísa
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


relojes web gratis

Familia Maldonado /Brasão

24. Setembro .2001