Quinta-feira, 14 de Outubro de 2010

Alfred Bernhard Nobel

 

 

 

 

 

 

Alfred Bernhard Nobel nasceu a 21 de Outubro de 1833 em Estocolmo, na Suécia.

 

Mais tarde com a família, vai para São Petersburg onde estudou.

 

Tinha um elevado interesse pela Literatura e Quimica.

 

O pai se apercebe disso, envia-o para o estrangeiro para ganhar experiência

no campo da Química.

 

Visitou vários Países, mas foi em Paris que conheceu o químico Italiano

Ascanio Sobrero, que tinha três anos antes inventado a nitroglicerina.

O invento fascinou Nobel.

 

Em 1863 regressa à Suécia com o objectivo de desenvolver a nitroglicerina como explosivo. 

Tentou tornar a nitroglicerina num produto mais manipulável, juntando-lhe vários compostos 

que a tornaram numa pasta moldável, a dinamite. 

 

" Foi o inventor da Dinamite!"

 

 

A invenção vai facilitar trabalhos de grande construção, tais como túneis e canais 

e expande-se por todo o mundo.

Numa experiência, explode a fábrica onde trabalhava um irmão.

 

Teve uma grande amiga Bertha Kinsky de ideais pacifistas. Isto contribuiu para a criação

de uma Fundação com o seu nome,  para o bem da Humanidade.

 

Deixa testamento que premiasse as pessoas que mais contribuissem para o desenvolvimento

da Humanidade:

 

Química, Física, Medicina. Literatura (atribuidos por especialistas Suecos)

e de novo por influência de Bertha Kinsky, inclui no testamento um Prémio dedicado à Paz Mundial

(atribuído por uma comissão do Parlamento Norueguês).

 

Em 1969 criou-se um novo prémio na Economia (financiado pelo Banco da Suécia).

 

Sua vida sentimental foi um deserto!...

 

Morre a 10 de Dezembro de 1896 em San Remo (Itália) cercado apenas por empregados,

sem nenhum parente ou amigo.

 

Nobel que detestava Prémios, deixou o seu nome ligado ao Prémio mais prestigiado

de todos os tempos.

 

Maria Luísa

 velas para cuidar que no se apaguen 

Mi Mágico Baúl /Madrid /Oferta       Isa/Oferta ao blogs  http://os7degraus.blogspot.com

publicado por M.Luísa Adães às 14:53
link do post | comentar | favorito
|
34 comentários:
De a 14 de Outubro de 2010 às 18:06
Olá Mª Luisa,
Sabes que o que eu ouvi em relação a Alfred Nobel, foi que, depois de ter inventado a dinamite se arrependeu, e por isso deixou em testamento as atribuições do vários "Nóbeis".
Mito ou verdadeiro não sei. O que sei é que são sempre precisas as mãos do homem para usarem a dinamite. Para o bem e para o mal.
Beijinhos
De M.Luísa Adães a 14 de Outubro de 2010 às 19:32


Grata por te encontrar neste meu espaço de prémios e notícias.
Procuro analisar e escrever o principal dos factos, para não cansar. Os grandes textos que
encontro me desagradam.

Quanto ao Alfred Nobel há quem diga que houve um arrependimento, mas não se tem a certeza.

Na realidade quem o influenciou para a
Fundação Humanitária foi Bertha Kinsky -
"Pacifista" e o Nobel da Paz veio de novo sob
a influência dela.

Ele era um individuo estranho, excêntrico e morreu com uma doença que provocava ataques e
distúrbios que dizem terem sido adquiridos com o manusear dos produtos quimicos que
ele adorava.

Ele adorou a descoberta da nitroglicerina
e tentou fazer dela uma pasta moldável e aí se deu a descoberta da dinamite.

A patente diz : (Alfred Nobel : Us Patent)
e isso deu muito dinheiro, mas não foi a única fonte de riqueza, a descoberta de petróleo, deu muito mais.

Foi uma vida complexa de quimicos mortais,
vasia como um deserto no amor e solidão total
de amigos e família na morte.

Estas pessoas, trazem com elas, uma auréola de inteligência negra e negativa, mas são Génios e por isso mesmo, indicifráveis
quanto a sentimentos.

Eu analisei o assunto e só escrevi os acontecimentos, sem entrar em pormenores.

Mas haveria muito mais a dizer.Uma coisa eu
tenho (quase) a certeza, " o Nobel da Paz foi
inserido por uma amiga de ideais pacifistas, ele concordou, mas não foi idéia dele!
Esta é uma análise minha, baseada em factos reais e bastante reduzida para quem lê.

Gosto destas análises! E gosto de ti Bó Fá, minha amiga de outros tempos e destes tempos...

Beijos e obrigada,

Maria luísa





De lucia a 15 de Outubro de 2010 às 14:34
Nobel

Adorava Química e a ela se entregou de corpo e espírito.

Era um individuo estranho, excêntrico (como diz na sua análise).
Eu concordo com sua opinião, o Nobel da Paz
assim como a Fundação para o bem da Humanidade, partiram do espírito Pacifista
da amiga Bertha Kinsky e não de Nobel.

Mas isto, quem pode ter a certeza? Ninguém!

Obrigada por o trazer, junto ao Nobel da Paz e
ao Nobel da Literatura.

Lucia
De M.Luísa Adães a 15 de Outubro de 2010 às 21:38
É verdade, se pode especular sobre Nobel.

Mas há certezas de tudo, excepto o saber se a intenção humanitária veio de seu coração, ou
se foi influência da amiga pacifista.

Eu já dei opinião.

Obrigada,

Mª Luísa
De Caminhante a 17 de Outubro de 2010 às 11:45
Mas não deixou de ser :

"O Inventor da Dinamite"

Milhentos Prémios da Paz têm de ser dados

e mesmo assim, não esquecem os milhões
que são mortos no mundo a toda a hora.

C.
De M.Luísa Adães a 18 de Outubro de 2010 às 07:32
Talvez quando a descobriu, depois de alterar a
nitoglicerina descoberta por Ascanio Sobrero,
ele não previa as mortes que iria causar.

Mas só Deus pode julgar e dar a última palavra.

Obrigada,

Mª. Luísa
De jabeiteslp a 18 de Outubro de 2010 às 14:23
como a história por vezes nos surpreende
Nobel

esqueceste referenciar o explosivo
aquele que só explode com um indutor
longo caminho
e tambem de outros ...

fez as pazes com o humanidade
e ainda bem...

beijinhos Luisa
e não digas que desapareci
não vou desaparecer
avisarei...
De M.Luísa Adães a 19 de Outubro de 2010 às 12:25
obrigada por responderes e perdoares a Alfred Nobel a descoberta, enorme, da dinamite.

Fez as pazes com a humanidade, através da
amiga pacifista Bertha Kinsky.

Se não fosse ela, ele se teria esquecido da Fundação, pois o maior amor da vida dele, foi
"A Química".

Repara no deserto de amor,
da falta de amigos,
da falta de família,
só empregados a quem pagava, ele viu, ao
morrer!

Senti a tua falta que se passou?

Maria Luísa
De jabeiteslp a 19 de Outubro de 2010 às 14:14

crise de
existencial momento....foi isso

jocas para uma tarde agradável
De M.Luísa Adães a 19 de Outubro de 2010 às 15:37
Tens uma forma de responder lacónica.

Não dizes, nem deixas de dizer.

Assim é fácil escrever. Não cansa!

Mª. Luísa
De jabeiteslp a 19 de Outubro de 2010 às 15:53

há há há há

eu sei
mas é usual em mim
perto do natal
fico assim...

e ainda não é nada...

bigada pela preocupação e amizade
De M.Luísa Adães a 19 de Outubro de 2010 às 16:48
Joca

já falas no Natal? Ainda não é cedo? E ficas
assim e ainda pior?.

Bem, eu não estou em Portugal nessa altura!

Bºs. M. Luísa
De jabeiteslp a 21 de Outubro de 2010 às 14:22
sorte tua

são mais uns estigmas de sem de quê...

beijinhos
De M.Luísa Adães a 21 de Outubro de 2010 às 15:31
o que queres dizer:

"de estigmas de sem de quê..."

Gosto de assimilar tudo e de quando em quando me perco, no teu dizer.

Quando possível. sobe os 7 degraus, não estão
escorregadios!

beijo grande,

Mª. Luísa
De jabeiteslp a 22 de Outubro de 2010 às 09:13

eu é que escrevi mal
seria

"são mais uns estigmas de não sei quê"

é o momento em si...

beijinhos e feliz dia

De M.Luísa Adães a 22 de Outubro de 2010 às 19:59
Entendi! (dizem os brasileiros) Entendi!

São momentos com muito que fazer.
Desculpado...

Beijo,

Maria Luísa
De jabeiteslp a 22 de Outubro de 2010 às 20:50
e ainda faltam as tunas...pfiiiiiuuuu

mas está quase
beijinhos
De M.Luísa Adães a 23 de Outubro de 2010 às 07:30
Jabei

E ainda faltam as tunas? Até eu aqui em
Lisboa sinto o teu cansaço.

Calma!

M.L.
De M.Luísa Adães a 19 de Outubro de 2010 às 16:44
Joca

EExistencialismo" foi uma doutrina filosófica
que fez parte da vanguarda com Jean Paul
sartre e a musa foi Juliette Greco.

Isto por tu dizeres:

"crise existencial" me lembrou, o que disse acima.

lindas flores azuiis.

beijo,

Mª. Luísa
De jabeiteslp a 22 de Outubro de 2010 às 21:18
esqueci dizer no coment
que corri atrás da ambulancia
falei com eles
e que não
iam buscar um outro caloiro mais acima
então chamei um Policia
que chamou outra ambulancia...

só que para mim
onde cabe um
há sempre lugar para 2

enfim...

beijinhos e feliz noite
De M.Luísa Adães a 23 de Outubro de 2010 às 07:27
Joca

Tem calma! Descansa um pouco, ou descansa
bastante e depois volta às andanças.

Bºs e Bom Dia

M. Luísa
De jabeiteslp a 23 de Outubro de 2010 às 20:33

tou de luto

aquele caraças
partir sem dizer adeus...enfim

De M.Luísa Adães a 24 de Outubro de 2010 às 10:12
Partiu sem dizer adeus...

Foi para não deixar saudades!

Um Bom dia,

Mª. luísa
De jabeiteslp a 24 de Outubro de 2010 às 10:32
olá
somos madrugadores...

feliz domingo
jocas

caamava-se Pedro Amado
do 2º ano de Engenharia Civil

De M.Luísa Adães a 24 de Outubro de 2010 às 12:07
Joca

Nem sei como perguntar.

Andaste em Engenharia ou mais alguma coisa tu és?

Flores e sorrisos,

Mª. Luísa
De jabeiteslp a 24 de Outubro de 2010 às 15:30
percebo muito de engenharia
fui inventor
mais na área de aeronautica
submarinos etc etc etc...

mas não tenho canudo
estudei para guarda livros
ou contabilista....

beijinhos
De M.Luísa Adães a 24 de Outubro de 2010 às 17:09
Bem me tibha apercebido que ru sabias muitas coisas.
És bastante modesto! Foi pena não continuares, podias ir mais longe na parte
de submarinos e aeronáutica, aliás tu
gostas muito disso.

Paraste? Não cumpriste o teu destino!
E foi pena!

Obrigada por responderes.

Mª. Luísa
De M.Luísa Adães a 24 de Outubro de 2010 às 17:13
Ressalvo os erros e desculpa:

Bem me "tinha" apercebido que "tu" sabias muitas coisas.

Acabei de dar uma caminhada
e estou estonteada.

M. Luísa
De jabeiteslp a 25 de Outubro de 2010 às 16:14
o ar puro de uma caminhada
é enebriante
e aliado ao cansaço...um cocktail
mas faz bem...

foram momentos de um tempo
20 anos de pesquisa para nada
quiseram fazer um protocolo
mas para quê se não havia dinheiro ?

"PARECE" ser o mal deste País...

talvez não o tivesse cumprido
mas ainda bem
contribuí para o desenvolvimento
de tanta coisa
só que
nem vi um tostão...parece anedota
mas é verdade...

mas já passou e assim
acabaram as noites de insónia
problemas inerentes, dúvidas
e que mais dizer ?

o interesse na época
por parte da tecnologia
era saber o segredo de partes
que não sabiam desenvolver
mas muito pouco avançaram
nem nunca irão ao saber da questão...

são coisas de que não gosto de falar
até me revolta
dei-lhes o necessário ...enfim

mas com isto
conheci um Sr Dr Professor
Brasileiro Presidente da Aeronautica da UBI
entre outros
que me impressionaram e tentaram
avançar com o projecto
mas...mas.. mas..políticas

penso que será o necessário para uma visão
de um pouco do meu passado
tantas horas, dias, meses e anos
pra nada...

penso que cheguei onde nunca ninguem foi
e será melhor para a humanidade
que nunca lá vá....não posso dizer mais


beijinhos Luisa
uma grande tarde pra ti...
De M.Luísa Adães a 25 de Outubro de 2010 às 17:22
Joca

Desculpa eu ter tocado nesse assunto, mas como sou tua amiga já me tinha apercebido
de que tu percebias de tecnologia e não só...
Não eras a pessoa por quem te querias passar. Estavas mais além e acertei nessa dedução.

Eu estudei análise, além de letras e também
podia ter seguido outro destino e perdido
menos tempo com coisas desinteressantes.

Mas a minha paixão era o escrever , mas tudo
quanto fiz se relacionou com contas e números

Mal comparado - Fernando Pessoa era
contabilista e disso vivia. Foi a um concurso
de poesia e não ganhou - o maior poeta do século XX, segundo os estudiosos da obra dele.

Parece e é verdade, só dão valor às pessoas depois de mortas e a outros, como tu e como eu, talvez nem isso.

Obrigada por teres desabafado e confiado em
mim.

É natural que não gostes de lembrar os anos perdidos. Mas em Portugal só sobrevivem
os aventureiros e foi sempre assim e continua a ser.
Nada mudou! Só o ditador morreu e os
capangas á volta dele.
Agora só sobrevive quem está dentro do
Governo.

Os livros editados e vendidos são dos jogadores
de Futebol, dos apresentadores da Tv e de
alguém que tenha um partido politico a
apoiar.
O resto é fantasia do mundo virtual e as
pessoas gostam de acreditar que têm valor
no virtual, mas no real se não são, isso que digo acima, nada feito!

Lançar um livro para mim. não é orgulho nem vaidade - acontece e "O fim é sempre o
mesmo "- nada se vende, ninguém repara.

Eu tenho provas disso. Nem sei porque se lançam os livros.
Em Espanha há outras possibilidades, mas em
Portugal Nada!

O meu filho no Brasil - São Paulo, tem uma
situação (graças a Deus - deixa-me dizer)
que nunca, mas nunca teria em Portugal.

E é um nunca acabar de injustiças!

Beijos amigo e vamos esquecer!

Maria Luísa
De jabeiteslp a 25 de Outubro de 2010 às 21:00
o melhor de uma noite bem dormida
sem sonhos como os meus...

beijinhos Luisa
De M.Luísa Adães a 28 de Outubro de 2010 às 14:45
Joca

Correste atrás da ambulância a pedir ajuda?

Muito bem, mas estás profundamente ligado
ao legado.
Saudades de tempos passados.É natural!

Mª. luísa
De isa a 30 de Outubro de 2010 às 11:16
Fiquei tão contente de ver aqui o selo do meu blog!
Obrigada!
Beijo.
isa.
De M.Luísa Adães a 30 de Outubro de 2010 às 11:39
Isa

Que coisa boa te encontrar neste pequeno recanto.

É para aqui que vêm os prémios oferecidos
e os junto às minhas análises de factos que
me tocaram e mais aos pintores, poetas, escritores...etc.

Quando me oferecem um prémio, eu digo
sempre onde o coloco, daí não aparecerem no blogs do google.

Beijos e obrigada,

Mª. Luísa

Comentar post

relojes web gratis

Familia Maldonado /Brasão

24. Setembro .2001